Fazenda Alegria

Fazenda Alegria, empreendimento de lazer e educação ambiental, com área de 475.000 m², em meio a rica vegetação, rios, cachoeiras, linda vista para praias, situa-se estratégicamente, proxima ao Rio Centro, junto às instalações das Olímpiadas de 2016.

Parque desativado  /  Oportunidade: Área a venda!

Contatos: webmaster@fazendaalegria.com.br


Vídeos de divulgação da Fazenda Alegria

Publicado em Sem categoria | Comentários desativados

Paintball – Locação de espaço

A Fazenda Alegria está locando seu espaço para grupos de Paintball e outros esportes. Para locações, entre em contato conosco pelo e-mail: webmaster@fazendaalegria.com.br

Publicado em Sem categoria | 3 comentários

Fazenda Alegria – O início

Em 1984 estava na Riotur implantando o Camelódromo e Sambódromo, quando entre muitas outras idéias ocorreu a da Fazenda Alegria.
Fui ao governador Leonel Brizola expor a iniciativa e pedir autorização para montar a Fazenda Alegria, evento voltado ás escolas públicas do Rio, no Pavilhão de São Cristovão.
Brizola gostou da idéia mas alertou: “Guri, cuidado!” “Aquele Pavilhão tá muito abandonado!” “Fale com o Jamil ( Hadaad então prefeito do Rio de Janeiro) se ele estiver de acordo, vou na abertura do evento.”
De fato o Pavilhão de São Cristovão estava de dar pena, só entulhos e lixo do Carnaval.
Procurei o arquiteto Sérgio Bernardes, que o planejou, e este me garantiu que a estrutura  necessitava de reparos, mas  ainda  segura para o evento.
Assim em 30 dias fizemos faxina geral, com retirada de caminhões de entulho pela Comlurb. Uma caiação deu melhor aparência ao Pavilhão.
A Cia Cervejaria Brahma, com a marca Sukita, viabilizou o patrocínio da Fazenda Alegria.
A Rede Record propiciou a mídia para a Fazenda Alegria nos programas Povo na TV e Palhaço Bozo.
O Roberto Jeferson e Wagner Montes apresentavam ao vivo: Vacas, cavalos, cabras, aves e até feras como onça pintada e panteras, que, expostas no Pavilhão, atravessavam a rua e eram as novas e inusitadas atrações do Programa Povo na TV.
Sucesso total, a Fazenda Alegria prevista para 10 dias foi prorrogada por mais 3 semanas, à pedido das diretoras das escolas e público.
A criançada, professores e famílias se encantavam com animais de fazenda, aves ornamentais, horta, feirinha e picadeiro com desfiles e rodeios.
Nos restaurantes a maior pedida era o “ Boi no Rolete”, churrasco diferente,  o boi é assado inteiro.
Quem pode contar melhor este início da Fazenda Alegria é o André Binnios, que na época com 18 anos, teve sua primeira experiência em eventos, hoje consolidada na Barra Livre Eventos e Promoções.

Pedro, idealizador da Fazenda Alegria
Contato: webmaster@fazendaalegria.com.br

Publicado em Sem categoria | 16 comentários

História da Fazenda Alegria

Estamos reconstruindo a historia da Fazenda Alegria.
Contribua com seus comentários, fotos, vídeos…

A idéia da Fazenda Alegria é proporcionar ao público urbano contato com animais, horta, e aspectos da nossa vida rural.
Em especial às crianças, hoje confinadas aos limites estreitos impostos pelos apartamentos, comunidades, escolas, trânsito, insegurança.
Este convívio saudável com a natureza, origem da vida e boa alimentação resgata a nossa humanidade…
A Fazenda Alegria foi realizada inicialmente, como evento, no Pavilhão de São Cristóvão em 1984 para ser implantada definitivamente em 1990 em Vargem Pequena, Recreio, Rio de Janeiro.
Uma boa historia, recheada de muita sorte, que contou com a empolgação de muita gente e apoio de grandes empresas.

Você também é parte dela! Participe!

Pedro, idealizador da Fazenda Alegria
Contato: webmaster@fazendaalegria.com.br

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Globo Bairros – Fazenda Alegria

Reprodução de matéria publicada no Blog do J.A. Gueiros

Enviado por J.A. Gueiros 25.10.2009| 0h01m

Histórias da Barra antiga – 37

A Fazenda Alegria

No início de 1990 iniciou-se na Vargem Pequena o primeiro parque
ecológico da Barra, a Fazenda Alegria. Foi uma iniciativa do sociólogo Pedro
Moreira Machado, dinâmico empreendedor, pioneiro da nossa região, que implantou
no meio da mata, numa área de 480 mil m2, um espaço de lazer e educação
ambiental atraindo famílias com suas crianças e grupos escolares para viver a
natureza em seu estado mais puro. Foi um sucesso sem precedentes. Nos fins de
semana, Pedro Machado recebia cerca de 4 mil pessoas em sua Fazenda Alegria, e
3 mil no meio da semana. A fazenda oferecia 10 piscinas de água natural com
cachoeiras e parques aquáticos, turbo água e tobogãs. As crianças, assistidas
por bem treinados guias, passeavam em trilhas na floresta, cruzando uma
fazendinha de animais, com cavalos, ovelhas, cabras, vacas sendo ordenhadas,
coelhos e outros bichinhos mansos para alegria de toda a família. Havia pontes
de cipó, como nos filmes de Tarzan, cenários de Indiana Jones, animadores
infantis, enfim, o paraíso da meninada. Os pais traziam toda a família,
soltavam a tropa na mata, vigiada pelos guias, e iam tranquilamente degustar
uma bebida ou comer um bom churrasco no ponto, nos vários quiosques do entorno.
Todos podiam fazer pitorescas excursões até o alto de uma colina dentro da mata
e de lá contemplar o panorama glorioso da Barra e do Recreio vistos do céu.

Pedro realizou toda essa obra por conta própria, sem a menor contribuição dos
cofres públicos. Era um idealista e tinha imenso prazer em oferecer às crianças
de apartamento um espaço natural onde pudessem aprender que quem bota ovo não é
geladeira. A fazenda dava muito trabalho e custava fortunas com equipamentos
caros dos brinquedos aquáticos e a tropa de funcionários para movimentar a
festa diária. Pedro foi se desgostando com o número de invasões e assaltos que
sofria constantemente, sem ter como se defender, dada a extensão da área dentro
da floresta. A gota d’água foi o roubo do seu papagaio de estimação. O Lourinho
era o encanto de sua vida, falava como gente grande, comia na mesa com o Pedro
e sabia perguntar: – Está gostoso?
Gostava de sair montado no seu ombro, e se iam passear no jipe o papagaio saia
na frente, voando, como se fosse um guia do caminho. Certa noite, algum
perverso malfeitor, o carregou para sempre. Pedro chorou a perda como se fosse
a de um filho. Desgostoso fechou a fazenda e foi morar uns tempos na Nova
Zelândia. Agora, de volta ao Rio, quer vender seu parque e aposentar-se.
Relembra, como no samba de Noel, que a fazenda tinha o cantar alegre do
viveiro, mas foi-se a sonoridade que acabou…
Cenas da antiga Fazenda Alegria em Vargem Pequena
vendo-se na primeira imagem o criador do parque, o sociólogo Pedro Machado,
brandindo a placa da “Fazendinha”, um espaço só reservado às crianças
dentro do complexo ecológico.

Publicado em Sem categoria | 1 comentário

Atrações da Fazenda Alegria

Fotos da Fazenda Alegria

Contato: webmaster@fazendaalegria.com.br

Publicado em Sem categoria | 13 comentários